1887

oa African Journal of Governance and Development - Dimensions, dynamics and pathways of addressing inequality and inequity among children in Africa

Volume 3, Issue 2
  • ISSN : 2218-5615
  • E-ISSN: 2616-9045

 

Abstract

Inequality and inequity are devastating to all of us. These two pertinent issues, however, negatively impact on children more than adults. They are a cancer that must be halted from many fronts by both state and non-state actors. Public policy in Africa can no longer afford to pay little attention to inequality among children. All children - regardless of circumstances at birth and other extraneous factors such as place of residence, available income, religion and political context - should have equal chance and access to opportunities to develop and progressively realise their rights.


Inequality and inequity among children have their own dynamics, slightly different from those experienced by other segments of the population. If African governments are to effectively fulfill their role of ensuring the development of all children, they need to be mindful of the dimensions, manifestations and measurements of inequality and inequity among children. The aim of this paper is to proffer policy options, conveniently labelled 'pathways', on how to tackle inequality among children in Africa. The paper advocates for a broad-based and child rights based approach, which goes beyond the narrower focus on income and delivery of social services to children. The discussion is based on extensive review of literature on inequality and children's rights as well as interviews with key informants in selected African countries. The policy options are by no means exhaustive. Their effective application will, however, be significantly influenced by the context.

As desigualdades sócio-económicas são devastadoras para todos nós. Estas questões pertinentes, no entanto, têm um impacto negativo sobre as crianças mais do que os adultos. Elas são um cancro que deve ser travado em muitas frentes por ambos os actores estatais e não estatais. A política pública em áfrica não pode continuar a não prestar atenção para as desigualdades entre as crianças. Todas as crianças, independentemente das circunstâncias de origens naturais e outros factores externos, tais como local de residência, renda disponível, religião e contexto político, devem ter igualdade de oportunidade e acesso a oportunidades para desenvolver e realizar progressivamente os seus direitos.


Desigualdade e iniquidade entre as crianças têm a sua própria dinâmica, ligeiramente diferentes daquelas experimentadas por outros segmentos da população. Se os governos africanos são para cumprir eficazmente o seu papel de garantir o desenvolvimento de todas as crianças, eles precisam de estar atentos às dimensões, manifestações e medidas de desigualdade e iniquidade entre as crianças. O objectivo deste artigo é propor opções políticas, convenientemente sobre como lidar com a desigualdade entre crianças na áfrica. O defensor de papel para uma abordagem baseia-se amplamente nos direitos da criança, que vai além do foco mais estreito sobre a renda e prestação de serviços sociais para as crianças. A discussão é baseada em extensa revisão da literatura sobre a desigualdade e os direitos da criança, bem como entrevistas com informantes-chave em países africanos selecionados. As opções políticas são de modo algum exaustivas. A sua aplicação eficaz, no entanto, pode ser significativamente influenciada pelo contexto.

Loading full text...

Full text loading...

Loading

Article metrics loading...

/content/ajgd/3/2/EJC191652
2014-12-01
2019-09-20

This is a required field
Please enter a valid email address
Approval was a Success
Invalid data
An Error Occurred
Approval was partially successful, following selected items could not be processed due to error